terça-feira, 22 de janeiro de 2008

A carne


Era muita gente falando em abstenção de carne, principalmente por parte dos médiuns.A médium incomodava-se, sentindo-se em falta porque não dispensava um bife, não tanto pelo prazer, mas por recomendação médica. E perguntou ao Chico:

- Chico, como é que fica esse negócio da carne? Preciso comer, tenho uma deficiência...

E o médium:

- Calma, minha filha, eu também saboreio meus bifinhos...

Não raro deparamo-nos com campanhas dentro do Movimento Espírita a apregoar que a carne dificulta nossa espiritualização, situando-nos em baixos níveis vibratórios. Não seria demais lembrar com Jesus (Mateus 15:18-19), que não é o que entra pela boca que contamina o homem, mas o que sai da boca, porque procede do coração. E do coração, afirma o mestre, procedem maus pensamentos, assassínio, adultério, prostituição, furto, falso testemunho, blasfêmia.Por outro lado, atendemos à questão 723, de o Livro dos Espíritos: Com relação ao homem, a alimentação animal é contrária à lei da Natureza! Resposta: Na vossa constituição física, a carne alimenta a carne, pois, do contrário, o homem perece. A lei de conservação lhe impõe o dever de conservar as suas energias e a sua saúde, para cumprir a lei do trabalho. Ele deve alimentar-se, portanto, conforme o seu organismo.

A última afirmação do mentor espiritual define bem a questão. A carne será usada à medida que a pessoa sinta necessidade dela.Conheço pessoas que nasceram vegetarianas. Não se abstêm de carne por princípio religioso, ecológico ou regime alimentar. Simplesmente, nunca sentiram vontade de comer carne e até lhe têm aversão. Dir-se-ia que são espíritos evoluídos em trânsito pela carne no desdobramento de gloriosas missões...Negativo. São pessoas comuns que não se estacam nem por grandes virtudes, nem por patentes defeitos.Apenas seu corpo não pede esse tipo de alimento. E não se sentem em débito com proteínas, lipídeos, vitaminas, minerais e outros componentes da carne que atendem à nutrição. Valem-se, para tanto, de outros alimentos do reino vegetal, assimilando-os muito bem.

Há a questão mediúnica.Ainda aqui se impõe não a abstenção, mas a frugalidade. Oportuna a observação de André Luiz, a respeito, no livro Desobsessão, psicografia de Chico Xavier e Waldo Vieira:Aconselháveis os pratos ligeiros e as quantidades mínimas, crendo-nos dispensados de qualquer anotação em torno da impropriedade do álcool, acrescendo observar que os amigos ainda necessitados do uso do fumo e da carne, do café e dos temperos excitantes, estão convidados a lhes reduzirem o uso, durante o dia determinado para a reunião, quando não lhes seja possível a abstenção total, compreendendo-se que a posição ideal será sempre a do participante dos trabalhos que transpõe a porta do templo sem quaisquer problemas alusivos à digestão. Alegam alguns autores que o consumo da carne é proibido aos participantes de reuniões de efeitos físicos, passível de perturbar a ação dos espíritos, na manipulação do ectoplasma, que viria contaminado pelo magnetismo do defunto animal convertido em repasto. Não obstante, significativo considerar que não há nenhuma observação de Kardec sobre o assunto, algo que deveria constar principalmente em O Livro dos Médiuns, que disciplina o intercâmbio com o Além. O que pode perturbar o processo mediúnico não é o teor vibratório da carne, mas a dificuldade maior de metabolização, particularmente da carne vermelha, produzindo sono e modorra, o que elimina a atenção indispensável ao sucesso da reunião. Ainda aqui o ideal não é evitar a carne, mas reduzir drasticamente não só a sua ingestão, como a de qualquer outro alimento. Algo mais leve, de fácil trânsito digestivo, favorecendo uma participação ativa, sem acenos de Morfeu. Quanto ao mais, lembremos que Hitler era vegetariano e Chico Xavier comia seus bifinhos.

Richard Simonetti é escritor e presidente do Centro Espírita Amor e Caridade, em Bauru-SP

Fonte: Folha Espírita - jan/08.

7 comentários:

Adriana disse...

Oi Baby!

Essa questão da carne é importante esclarecer, por ser tão polêmica. Entendo que há pessoas que sentem mais necessidade que outras de consumi-la, mas também entendo que é tudo questão de educar a mente. Como tudo na vida. Eu gosto de comer carne, mas estou tentando diminuir, não só pelos trabalhos dentro da Doutrina Espírita, mas também por entender que os animais são nossos irmãos e assim eu fico com dó de comê-los, até porque sei do sofrimento que eles passam por ocasião da matança...

Acho que as pessoas que irão participar de algum tipo de trabalho espiritual, seja qual for, devem sim ter o cuidado de não comer carne pelo menos no dia. Mas penso que cada um sabe o que faz. Ontem mesmo, à noite, eu participei de uma sessão de desobsessão e procurei durante o dia manter minha mente serena e me alimentar de forma a não cometer excessos, mas comi um pedaço de carne de frango no almoço. Outra pessoa que participou me disse que passou o dia alimentando-se somente à base de frutas.

Temos que lembrar que não só a carne, mas sim todo excesso alimentar é desaconselhável, assim como o fumo, o álcool e os excessos sexuais, bem como tudo o que desequilibra nossos centros de força, deixando-nos pesados, do ponto de vista vibracional, tornando-nos assim mais vulneráveis às influenciações espirituais de vibração mais baixa. Acho que uma vez ou outra não há problema algum em comer um bifinho, mas também temos que usar o bom senso e não sair por aí toda hora devorando verdadeiros churrascos...

“Quanto ao mais, lembremos que Hitler era vegetariano e Chico Xavier comia seus bifinhos.” => Essa lembrança do texto já diz tudo, não é? Sempre me lembro disso. Acho que antes de nos preocuparmos com o que colocamos para dentro, grosseiramente falando, devemos nos preocupar com o que colocamos para fora... Adorei o post, Baby! Muito bom!

Ah, dá uma olhada nesse link, é um vídeo onde o próprio Chico nos fala sobre a alimentação carnívora:

http://www.youtube.com/
watch?v=FPggWpys3CI&feature=related

Beijos... ;-)

Baby disse...

Adri vo postar seu coments vc deixa???? se deixa me diz pk???

Adriana disse...

Ô, Baby, vc gostou assim do meu comentário a ponto de postar, foi? Nossa... Se eu soubesse teria feito uma coisinha melhor! rsrsrs... Falei apenas minha opinião, pode ser que muita gente não concorde, mas fazer o quê, né?

Bom, pode postar o que quiser, fique à vontade, viu? Vc conseguiu ver o vídeo do you tube? Coloca no post também, acho que vai ficar legal!

Beijos... ;-)

Adriana disse...

Oi Baby, eu de novo! ;)

Passei por aqui só para pedir para vc dar uma olhada no meu post de hoje e convidá-la a participar da campanha também!

Beijinhos...

Du disse...

Essa Adriana é fogo, heim Baby? Ela consegue fazer um post de um comentário! hehehehehehehhehehe
Adoro vocês duas, sabia?

Beijos

Adriana disse...

Ahh, que é isso, gente, eu é que tenho essa mania de exagerar nos comentários mesmo, hehe, mas só faço com vcs porque sei que são minhas amigas e não se importam! hehe.

Beijos Baby e Du! Fiquem com Deus! =)

Baby disse...

Oii Du , pois eh neh, eu ke num sou besta vou aproveitar o coments e fazer um post.
sim Dri eu gostei e como não quero q fique no coments vou por pra q as pessoas leiam, apesar de poucas pessoas comentarem, o meu marcdor mostra q recebo visitas, então tá la no evangelho " não ponhais a candeia embaixo do alqueires..." entendeu Dri?? então vou por para q todos vejam:P eh isso ae beijos fraternnos para vcssss